×

Alerta

Falha ao carregar ficheiro XML

Alunos em Valencia, Espanha

O Instituto Valenciano Luís Vives acolheu, durante a última semana de Novembro passado, a visita de treze jovens estudantes lamecences, no âmbito da primeira mobilidade do programa Erasmus+, subordinado ao título “¡Mujeres y Niñas en Ciencia, por supuesto!”.
Com incidência nuclear no despertar de sensibilidades, vocações ou talentos femininos para a ciência e tecnologia, este projeto, adicionalmente, pretende sensibilizar para a inclusão social; contribuir para o desenvolvimento de uma aprendizagem de qualidade ao longo da vida; para o reforço da realização pessoal, da coesão social, da cidadania ativa e da cidadania europeia; promover a criatividade e a competitividade; promover a aprendizagem e a diversidade das línguas; dar a conhecer novas técnicas e práticas nas instrumentalizações pedagógicas; explorar resultados, produtos e processos inovadores.
Este específico projeto, que tem por base o espanhol como língua de trabalho e de comunicação, é sustentado na interação estratégica para a educação de três conceituadas escolas do espaço comunitário: O Instituto Luis Vives de Valencia (Espanha), palco recetor deste intercâmbio e que integrou uma turma do ensino básico; O Agrupamento de escolas de Latino Coelho de Lamego (Portugal), que fez deslocar àquela cidade alunos selecionados de três turmas do sétimo ano (E, F e G), acompanhados por três professores - Isabel Cabo; Luís Sarmento e Fernando Cameira - e o Liceu Estatal Marconi de Pescara (Itália) que participou com um grupo de alunos do ensino secundário.

A agenda foi recheada de múltiplas e ricas atividades e experiências.
O domingo foi destinado à apresentação e entre cruzamento dos nossos alunos com as famílias espanholas de acolhimento. Foi intocável o seu sentido de hospitalidade. O brinde, foi um passeio cultural no coração histórico da cidade. Não há adjetivação para descrever a imagética emoção sentida pelos presentes. Memórias inapagáveis pelo tempo.
No decurso da semana, foram bastas e diversificadas as atividades, sempre iniciadas dentro do espaço escolar com a assistência dos nossos pupilos a uma aula em espanhol em diferentes disciplinas. Após esse momento, a herança foi constituída por um património de enriquecimento pessoal que passou pela apologia à matemática e à física através da visualização de um filme e de uma palestra; pela aprendizagem entre pares realizada em ambiente de oficina; pelo desenvolvimento de competências tecnológicas e informáticas realizadas em grupo através da manipulação de software específico; uma incursão na biologia através de uma visita ao museu da ciência e arqueologia; na história e cultura, com a ida e acompanhamento explicado a monumentos importantes e nevrálgicos para a economia e história da Europa; na geografia, fauna, flora e ambiente com uma deslocação ao parque natural de Albufera, a promoção da sociabilidade, convívio e diversão numa tarde bem passada no parque Gulliver … enfim, uma infindável panóplia de interesses.
Contudo, um dos momentos zénite da mobilidade, foi o programa desenvolvido na Universidade de Valência. Experiências que conduziram à confirmação da constante de Newton ou a construção de um cometa, a título de exemplo, realizadas no laboratório de física e astronomia, respectivamente, são momentos perfeitamente inolvidáveis. Este evento mereceu a cobertura da redação do “El País”, que é apenas e somente o Jornal Digital de Língua Espanhola mais lido em todo o mundo.
Fica o rufar dos incríveis tambores de um grupo de jovens do Instituto e a memória das lágrimas escorridas em cada rosto a marcar esta apoteótica despedida.
Links de referência:
https://elpais.com/ccaa/2018/12/01/valencia/1543673486_338161.html?id_externo_rsoc=whatsapp
https://photos.app.goo.gl/7Yu48qERvmeiMgYA7
          Profs E+